1.12.16

Imagem pessoal: como construir estilo próprio?

pra me arrumar em menos tempo, pra me vestir com qualquer peça do guarda-roupa e pensar "tá perfeito!", pra não gastar o que não tenho com roupa que nunca vou usar, pra me sentir linda, feliz e satisfeita com o meu armário.

imagem


desde 2015 tenho feito esse ensaio de pensar, renovar e reciclar quando o assunto é consumir roupa. Mas, a gente sabe, sempre há os deslizes. Seja aquela peça maravilhosa que a gente tava de olho faz tempo, seja porque não estou "achando nada" no guarda-roupa. Vai, perdoa. Você também já passou por isso, nénão? De qualquer forma não estamos aqui pra apontar o dedo na cara das amiguinhas rsrs, só se for pra dar bronca de irmã.

mas finalmente: como construir um estilo próprio? Como construir uma armário versátil, com a nossa cara, pra gente se concentrar apenas nas coisas que realmente importam na vida? Não sei. rsrsrs Na verdade não tenho uma resposta precisa e específica para você. Até porque, estou no mesmo barco, mana. Também quero construir um estilo só meu e o que talvez funcione para mim, não necessariamente servirá para você.

o processo é lento, verdade, pois antes de tudo precisamos ter um autoconhecimento que, a gente também sabe, é trabalhoso. Mas o grande segredo, pra dar o primeiro passo, é mudar o seu olhar sobre si mesma. Papo pra boi dormir? Não é. Quer tentar?





a frase é da Silva do blog Rapariga como nós.  Me diz se ela não parece ser justa comigo, contigo, com a vida? Ela propõe que, antes de tudo, a gente seja feliz com quem somos, com quem estamos e com a nossa aparência, por exemplo.

quem não está feliz com o armário - it me o/ - precisa saber que, ao contrário do que a indústria da moda - muitas vezes injusta e opressora - postula, consumir desenfreadamente não é a solução para ter um guarda-roupa dos sonhos. Esse, muitas vezes, não é algo semelhante aos das novelas, filmes, estrelas ou socialites: closet gigante com centenas de peças.

do que adianta ter tanta roupa se no final à gente usa apenas aquelas favoritas? Ou, do que adianta tanta roupa se a gente não tiver se sentindo bonita, segura, feliz? Esse atributos, que vou nomear de sementes só porque quero usar uma metáfora, precisam, primeiro, serem plantadas por dentro, mas que é certo, vão florescer aqui fora.



rir assim, sem medo da altura da gargalhada, sem receio de mostrar os sinais do tempo na pele, rir sem hesitação, além de mostrar que damos importância ao que realmente vale a pena, fortalece a autoestima. E acredite: autoestima elevada chama muito mais atenção do que a roupa da moda.

na busca pelo meu estilo, li a mesma orientação em vários livros sobre o assunto: uma mulher confiante é mais interessante que uma mulher bonita, e o passo mais importante para ter estilo é projetar essa confiança. Transmitir para as pessoas que você se ama, se respeita e é a sua própria musa.

vamos começar 2017 pensando dessa maneira? Tá ai um exercício que deve ser ampliado: rir. Qualquer look vai fica completo com um sorriso largo no rosto.


outra coisa: eu fiquei meio verde nessa foto ou é impressão minha? rsrs
beijos, até a próxima


Um comentário

  1. Oi Bruna, que post bonito. E necessário ~ especialmente nesse mundo de aparências que vivemos hoje. Tão importante a gente se sentir bem na própria pele, né? A melhor dica de beleza que alguém pode dar!

    ResponderExcluir

Copyright © Ensaio de asas
Design by Bruna Sarga