21 de maio de 2017

4/52 aquarelas

Não. Aqui não vai virar um blog temático sobre aquarela. É que essa semana não me fez pensar em outra coisa que não fosse o TCC. Estou na etapa final e esses últimos dias são cruciais para entregar um trabalho de qualidade.

Cheguei a fazer um plano de ação para colocar uns vídeos no ar, porém, decidi adiar por mais alguns dias. Até terminar essa saga.

Ou seja, o material que tenho para publicar no blog e no canal como resenhas de livros, de produtos e crônicas da vida vai esperar o TCC ser entregue para serem publicados. Mas as aquarelas não.


Afinal, esse é um projeto semanal pra me deixar felizênha e não toma tanto tempo da minha vida. O desenho abaixo, tendo como exemplo,  foi feito hoje de manhã. Sentei na rede e desenhei uma das minhas plantinhas mais frágeis. 


Meu papel para aquarela acabou, ainda não tive tempo de comprar mais, então usei papel de desenho mesmo. Resultado: ficou com esse aspecto enrugado por causa da água.


De resto, a vida vai bem.


beijo,

13 de maio de 2017

3/52 aquarelas



Voltei a pintar sem a necessidade neurótica da perfeição. E olha só isso. Não há dúvidas que preciso melhorar - com certeza, eu vou com a prática e o tempo -, ainda assim gostei muito do desenho.

Tenho aprendido que perfeccionismo é muito diferente da busca saudável de querer melhorar. Perfeccionistas crônicas, como eu, deixam de começar projetos esperando a perfeição. Por quê? Porque pensamos "o que os outros vão pensar?". Quando deveríamos pensar "o que posso fazer para aprimorar?". Isso, evidentemente, depois de ter começado. 

Não tem como aperfeiçoar o que não é feito. O que não existe. O que só há no campo da imaginação. Qualquer trabalho precisa de prática, de exercício recorrente, para que saibamos onde podemos melhorar. 

Tenho sido mais gentil comigo mesma e entendido que não adianta me martirizar quando algo não sai exatamente como imaginei. Se aquilo foi o meu melhor, por que eu deveria me penalizar ou não publicá-lo? 

Enfim, esse desenho lembra o Barba. Então, é só ternura. 

beijo,


Copyright © Ensaio de Asas
Design edited by Bruna Sarga